Jesus, És Digno de tudo o que sou, pois de Ti vem o meu sucesso, para Ti é a minha vida. És o grande Rei. És incomparável, és tremendo entre os povos. Celebrarei louvores a Ti Senhor. Sou grata por tudo o que tens feito em minha vida. Hoje falo contigo e consigo sentir Sua presença ao meu lado, pois És meu Pai, meu Rei e meu Mestre. Te amo, Senhor. Acima de todos.

De sua filha, Flávia.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

O Artista na Feira de Antiguidades

José Chapper, 75 anos é: jornalista (trabalhou no Diário Popular do Rio Grande do Sul), artista plástico (premiado no Salão de Arte Moderna de São Paulo em 1963). No teatro já fez: cenários, caracterizou personagens e assistente de direção. Também foi ator da TV Tupi, modelo, enfim...quanto mais conversamos com ele mais descobrimos suas multifaces artísticas. Desenhou jóias, inclusive, uma delas pertence a Corte Inglesa.

Foi o único ator dublado do mundo, quando um amigo de Chapper fazia um Saci no Teatro Cultura Artística em 1950. O ator usava uma malha apertada para deixá-lo apenas com uma perna e, no meio da apresentação caiu e machucou-se. Não conseguia entrar na malha justa de tão inchado que estava. Como José Chapper, estava ao lado e conhecia toda a peça e suas marcaçõe, foi ele mesmo que entrou como saci, sendo dublado pela “voz de trovão” do ator inabilitado para atuar no palco. Deu tudo certo. O teatro estava cheio e a peça foi um sucesso.

Ele começa nosso bate-papo contando sobre “Luz Del Fuego”, que para mim era apenas uma música da Rita Lee.

Chapper acaba de retornar de Israel onde passou 2 anos como joalheiro. Voltou apaixonado pelo país, por suas belezas naturais, sua cultura, pela evolução em produções culturais e científicas. Decidiu voltar pois, não conseguiu aprender seu 9° idioma, diz estar velho e que não aprenderá mais nada, conta que esta feliz ter aprendido a usar o orkut.

Um minuto ao lado dele e sua memória e bagagem cultural, suas histórias, seus olhos azuis profundos o transforma em um homem fascinante.

José Chapper voltou com o intuito de retomar suas gravuras, porém, seu tempo limitado ainda lhe impede.

Ele expõe peças de antiguidade na Feira de Antiguidade e Arte Masp: “A arte é minha vida!” E, quando pergunto a ele sobre a feira de antiguidade e de artesanato juntas ele me responde: “A antiguidade não é necessariamente feita à mão”.

Chapper vende peças únicas, que é um dos charmes e o valor da antiguidade. Suas peças são provenientes de famílias, colecionadores e viagens que ele fez.

Quando o questionei sobre a crise financeira atual e as vendas das peças ele me responde: “Existe procura. A crise a princípio afeta, mas, o governo usa a mídia para manipular e superlativar a crise”.

Você pode encontrar José Chapper no :
Vão livre do Masp - Av. Paulista, 1578 - Cerqueira César
Acontece: aos domingos, das 10h às 17h.
E, em seu Orkut

Patrícia Rosseto

4 comentários:

Mauricio disse...

Senti falta de imagens do trabalho dele.

Patrícia Rosseto disse...

Sim Maurício, eu pedí a ele, porém, os filhos dele e ele não deixam divulgar imagens de suas produções artísticas.
Patrícia Rosseto

Adriana Chapper disse...

Patricia, meu nome eh Adriana, e eu sou a filha mais nova do Jose. Sinto informar que no dia 29/02/12 ele faleceu. Descobrimos somente agora essa materia, que infelizmente ele nunca pode ver. Estamos lisonjeados pelo carinho e dedicacao em tudo que foi escrito. Se quiser mais alguma informacao vc pode me contatar no meu email: drikachapper@gmail.com
Grata

batata disse...

Que o teu trabalho seja perfeito para que, mesmo depois da tua morte, ele permaneça.
"Leonardo da Vinci"

Sr Chapper deixou saudades e também seus trabalhos perfeitos espalhados pelo mundo!!

Valorize o Artesanato

Copyright © Ateliê Fofurinhas - Todos os direitos reservados
Design by Atelier Linda Lelê | Tecnologia Blogger